terça-feira, 25 de janeiro de 2011

PG no século XXI - Parque Ambiental II

No dia 10 de janeiro de 2011 escrevi no meu blog/site (www.bochenek.com.br): "No final da tarde desta segunda caminhei por alguns minutos pela nova pista de corrida e caminhada do Parque Ambiental. Para minha surpresa mais de 100 pessoas faziam seus exercícios ao longo do caminho. Não seria supresa o sucesso e atração que nova pista proporiconaria, mas em pouco tempo e ainda inacabada, já supera as expectativas. Me questionei? Por qual motivo demorou mais de vinte anos para termos a pista de caminhada e corrida. Salvo engano, a primeira da cidade. Bem, antes tarde do que nunca. Espero que outras locais de lazer sejam estruturados nos bairros da cidade e, em breve, possamos contar com ciclovias e espaços de diversão e recreação".
Ontem e hoje, duas semanas depois, voltei a caminhar pelo parque. Para minha surpresa, aproximadamente 300 pessoas, em cada um dos dia, entre às 19 e 19:30, faziam exercícios físicos no parque ambiental. Multipliquem-se os números em todas as horas do dia.

Conversei com algumas pessoas que me relataram que aprovam a pista de caminhada e corrida e já consideram um pouco estreita pela quantidade de pessoas que utilizam o local. Alguns disseram "antes tarde do que nunca". Outras disseram como seria bom se tivessemos mais árvores e gramados no local em que estão as lonas brancas e as cerâmicas que predominam no centro do parque. Ainda, outras pessoas falaram como seria bom se houvesse o prolongamento da pista no local por onde passava a linha do trem (em direção a vila oficinas), ao invés, das construções (restaurante popular, estacionamentos, ginásio, farol do saber - obras importantes, mas que poderiam estar noutros lugares).

Bem, conversei com aproximadamente dez pessoas que opinaram sobre o local. Como seria bom se a população tivesse a oportunidade de participar da tomada das decisões, coisa que infelizmente não acontece em Ponta Grossa. A participação popular é fundamental para uma cidade melhor como acontece em várias cidades ao redor do mundo.

O parque ambiental ganhou mais vida com as pessoas que passaram a frequentá-lo e a cidade ficou mais bonita. Pessoas que correm, andam, utilizam a academia popular lá instalada. Quem sabe não serão plantadas mais árvores e gramados e talvez uma ciclovia.

Oxalá, nossos governantes possam pensar mais no bem estar das pessoas que vivem nesta cidade (principalmente em todos os bairros) e privilegiar, por meio de ações simples, uma nível melhor de vida.

2 comentários:

Notícias de Ponta disse...

Penso o mesmo! A região do Muffato/Hotel Slaviero é muito agradável a um passeio. Sem dúvida uma das regiões mais agradáveis da cidade. Sempre há pessoas caminhando naquela direção. Além de ser plana/levemente acentuada, a visão é das mais inspiradoras. Se nossos governantes não tivessem a mente tão fechada, poderia se pensar em uma pista que ligasse o Parque Ambiental ao futuro-quem-sabe-um-dia Lago de Olarias. A distância entre os dois não é tão grande assim.

A novela Carlos Cavalcanti pode terminar esse ano. Que tal uma ciclofaixa incluída nela? Que tal proporcionar lazer e meios alternativos?

Como você bem diz, o que falta em Ponta Grossa é a população ser ouvida e se fazer ouvir.

ProCicloviasPG disse...

Prezado Antonio Cesar,

Quero parabeniza-lo por seu blog, que apresnta vários assuntos interessantes para a sociedade.
Nós, do Movimento ProCicloviasPG estamos nos mobilizando para tornar PG uma cidade amiga das bicicletas. Também concordamos que a região do Parque Ambiental merece um ciclovia/ciclofaixa, que poderia inclusive ser a ligação entre uma ciclovia que teria início na Bunge, utilizando a linha desativada da ALL, indo até a UEPG. Saudações cicloviárias,
Fátima